terça-feira, 20 de setembro de 2016

HILDA

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)



Você era a mulher do menino, Que dançava para mim como chama do candeeiro, Soprada ao vento, Deslizando meus inocentes anos por entre olhares prematuros, Pátria de meus desejos, Santuário de sua ternura e beleza que desconheciam meus segredos, Guardados a anseios pelos meus pensamentos, Sacudidos frouxamente na minha mente, Como suave brisa que entra por uma janela deixada aberta, E que se fecha ao meu silêncio, Ao ritmo de seus alegres movimentos, Embalados por música da terra, De seus meigos sorrisos, Acalentados por murmúrio do mar, Todos aprazíveis à minha alma, Todos expressões de uma face que exterioriza uma infinidade de sentimentos, Os meus distantes dos seus, De muita adoração por você, O seus de me quererem também, Como queriam a todos os meninos como eu, Porque fostes o beijo das mulheres, E eu o sofrimento supérfluo de minha inocência, Que você, Sem saber, Compensava, Com seu amor de mulher, E hoje converso saudoso com minha imaginação, Como um menino que uma mulher gostaria de ter, Como um menino leitor que gostaria de ler, Para uma mulher que não soubesse ler, Histórias que valeriam a pena escrever, Porque o pouco tempo que estivemos próximos, Eternizou em meu espírito as mais doces reminiscências longínquas à saudade de uma criatura adorável que tive o prazer de conhecer.