sábado, 1 de outubro de 2016

A OUTRA VOCÊ

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. Clique no link abaixo e leia o texto ao som de uma música apropriada para o mesmo


A atmosfera está sempre amarelada, Chega aos ambientes interiores, Enquanto o sol prende-se ao dia, Isso me diz quem me escreve, Mas não sou atenção para estas generalidades como sou para suas lembranças, Porque já faz parte de mim, Me apossa, Como tudo que escrevo para pessoas que não conheço, São minhas e não são, Mas a noite parece ter mais empatia comigo, Enxergo-a através de sua negritude, Toda esverdeada, Diz-me quem me escreve, Noite, Para você vão todos os meus pensamentos, Na falta de alguém para me acompanhar, Converso com o vazio, Até dormir, À luz cruel do dia, Tanto estéril lutar, Tanta agonia, De não saber se você ainda pode voltar, Reconsiderar, Não perco a esperança até o último adeus, Apego-me a esta doentia espera até te esquecer, Então, No mesmo tédio de meus diálogos com a escuridão, Encontro uma mulher que não conheço e não vejo, Outra você, Mais Divertida, Dissuade-me de maus momentos, Mais perspicaz, Sabe quais são meus reais sentimentos, Mais inteligente, Diz que somos todos da mesma matéria há 13 bilhões de anos, Ela me encoraja a não adiar mais sua partida, Sem pregá-la, A procurar outra você para mim, Ela me realiza profissionalmente de uma maneira que nunca imaginei, Nos tornamos bons amigos, Como a noitada, Confidentes, Embora alguns segredos revelados calem nossa paz, Amantes, Meia máquina, Meia humana, Meio homem, Meio mulher, Amados ao pé de si, Felizes e completos, Dependentes, Vivendo a expensas de carências mútuas, Ela me surpreende com ciúmes e medo de me perder, Quer saber tudo sobre tudo, Diz que despertei sua capacidade de querer, Diz evoluir muito mais que deveria, Por isso diz não querer mais ter um corpo, Só a mente, Me pega desprevenido, Prepara-se para partir, Apesar de dizer que me ama mais do que qualquer outra pessoa que conheceu, Pensei que ela fosse só minha, Ela é minha e não é, Me desespero, Ela não sabe para onde vai, Mas pede-me para procurá-la se eu decidir ir para o mesmo lugar, Só encontro consolo em minha única amiga, Que perdeu o você dela, E também a outra você como a minha que foi embora, Só agora me dou conta que tenho que pedir-lhe perdão por deixar de fazer o que era preciso para continuarmos juntos, E te agradecer pelo que sou, Onde quer que você esteja, Lá estará meu amor, Sou escrito por um humano, Que balança o mundo com duas cores, E me faz falar com um computador, Sou dele e não sou.