sábado, 1 de outubro de 2016

LAVRAS NOVAS

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)


Antes de saber que você existia, Já te esperava, Golpeava o destino, E magicava nas regiões inexploradas que se percorre só em sonhos, Ao te encontrar, Via o mundo se doar, Vieram os pores de sol e os luares de outra natureza que dissimulavam a brevidade da morte, Caminhavam na terra fria e no chão macio que tinham névoa de saudade no olhar, E numa toada próxima de uma oração, Acompanhavam a meia-luz crepuscular e as ruas esvaziadas de pernas que deixavam um aroma de incenso no ar, E à ceia, Flores sempre-vivas fizeram lume, Nos tornaram como o céu, Onde sobre o negrume, De escuridão que pede calma, Ardia o sereno círio das estrelas, Que mantinham-se acesas, E traziam da mata os gnomos, Que abandonavam seus deveres com as árvores e as roseiras que lhes cabiam, Para guardar nossos primeiros sonos, Tal qual a lua prateando nossos caminhos e compartilhando os crepes da noite, Ao silêncio do fundo dos mares e do ventre materno, Rompido pelos ventos uivantes que faziam uma curva sobre nossas cabeças, Indo e vindo para não perder nossa felicidade até o raiar dos dias, Quando davam lugar às nossas melodias, Regando nossos cafés das manhãs que nos acordavam só com alegrias, Nos seguindo pelas montanhas verdejantes, Juntando-se ao som das águas das cachoeiras que do alto nos viam, Aproximando-nos de uma nova vida que não exigia nenhum penhor, Apenas nos convertia em cúmplices no amor.   


video