domingo, 25 de setembro de 2016

EXISTIR



Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)

Saudoso e apressado amigo, Ávido para se encontrar com um deus em quem ele não acredita, Diz que fazer jornalismo é só juntar letrinhas, Ele se foi e me deixou morto abaixo dele, Como desagregador de opiniões, Uma desobra incompleta, Menos que esta letrinha em uma enciclopédia de infinitos tomos, Menos que uma gotícula de orvalho num aglomerado de universos que se afastam uns dos outros, Com espaço para mais uma letrinha escura no branco ao meu lado, Uma reluzente estrelinha neste espaço imensamente negro e silencioso, Totalmente turvo, Não fossem essas casas de luzes acesas dia e noite que nos intrigam, Como límpido seria o campo de neve, Não fossem estas minúsculas marcações como os passos das aves, Estou entre os rebentos de ondas de um mar enfurecido, Entre os segundos que separam o relâmpago do trovão, A fração de silêncio ao final da música, A era glacial antes da fusão, Viva junto de mim, Como um Deus que é meu amigo descrente, Sua ternura é minha bravura, Viva dentro de mim, Como um Demônio que é meu amigo ausente, Sua presença é minha única crença, Sua mão estendida minha insólita existência, Só outro semelhante gesto, Como o seu, Preenche meu vazio.