sábado, 1 de outubro de 2016

CONTEXTO PARA UMA PARÁBOLA (palestra-performance sobre mitologia cristã ministrada em são paulo, com participação de Deirdre Ultramari)

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98, 

ESCRIBA: Você tem certeza que é ele?
HERODIANA: Absoluta!
ESCRIBA PENSA: À distância, ele não parece ser um homem tão enigmático, que sempre surge repentinamente onde não é esperado, chegando por caminhos pouco trilhados, passando desapercebido pelas pessoas, sempre sozinho, como dizem que ele gosta de estar habitualmente.
ESCRIBA: Quem é aquela linda mulher ao lado dele?
HERODIANA: É a flautista com quem ele se casou.
ESCRIBA: Oras, um messias casado com uma rameira. Era só o que faltava. Aquela mulher me parece um pouco familiar. Não é a filha de Jairo?
HERODIANA: É muito parecida com ela, mas não deve ser a própria.
ESCRIBA: E quem é aquele ruivo que vai à frente, ao lado dele?
HERODIANA: É o braço direito dele. Um sicari da Galileia.
ESCRIBA: Esses zelotes estão por toda parte. Este é bem oportunista. Deve sentar-se à direita do novo pretendente ao trono do rei dos Judeus. Não duvido que até as mulheres carregam adagas debaixo de suas vestes.
HERODIANA: A mulher atrás da prostituta é a mãe dele. Os outros são discípulos. Entre eles, há irmãos também. Dizem que a última vez que eles foram vistos foi num encontro secreto numa festa de casamento em Cana.
ESCRIBA: Ele montou um grupo paramilitar e familiar ao mesmo tempo. Vamos até lá falar com ele. Tem informação sobre o que ele veio fazer aqui em pleno mês de Dezembro?
HERODIANA: Dizem que ele veio para a segunda cerimônia de casamento.
ESCRIBA: Ele é um essênio?
HERODIANA: Não, mas já foi. Mudou, radicalmente, quando voltou do Egito, mas ainda segue as normas da seita. Porém, não acredito que ele tenha vindo apenas para renovação e confirmação permanente do primeiro casamento de acordo com as regras da ordem dinástica. Geralmente, os essênios marcam o segundo casamento sempre depois do solstício de Dezembro, em Março.
ESCRIBA: Então, o que você acha que ele veio fazer aqui nesta época?
HERODIANA: Para acasalar na menos sagrada de todas as épocas. Uma vez essênio, sempre essênio. Em Dezembro, os essênios já completaram todas as observações religiosas. Para eles é um período no qual a relação sexual é especialmente permitida. Agora, eles entram em lua de mel no mundo real.
ESCRIBA: Como pode uma coisa destas? Um ex essênio torna-se um agitador, converte uma prostituta numa esposa recatada, reune um bando de nômades, perambula por toda palestina anunciando o ‘reino dos céus’ e, certamente, deve ter perdido a conta de quantas luas de mel já teve com a proscrita de Deus em suas andanças. E agora? Vem emporcalhar nosso Templo?
HERODIANA PENSA: Você tem razão. Agora mais de perto, vejo que ele não parece um simples camponês mas, uma pessoa incomum cujo conjunto fisionômico e indumentário apresenta um traço intrigante que não consigo definir e isso é um pouco perturbador. Ele já me incomoda tanto quanto este seu ar de tranquilidade e aparente insolência.
ESCRIBA: Samaritano! Eu sei quem é você. Quero conversar com você, mas não aqui no meio do povo. Vamos para um lugar mais reservado!
JESUS: Eu não sou digno de ser depositário de seus segredos e também não tenho nada de importante para te dizer e que deva ser mantido em sigilo. Se alguém lhe disser algo às escuras, diga a mesma coisa na luz do dia e se algo for sussurrado aos seus ouvidos, proclame-o do alto de um telhado.
ESCRIBA: Brilhante apresentação, samaritano! Porém, saiba que prática de feitiçaria, blasfêmia, violação do sábado, sedução do povo de Israel levando-o por caminhos tortuosos podem acabar em apedrejamento! Se você tiver que se apresentar diante do Sinédrio você não vai merecer o direito de ter alguém para depor em seu favor, como reza a lei! Sabe por quê? Porque você nunca foi um essênio coisa nenhuma! Você é um samaritano possuído pelo demônio a quem se deve aplicar a ordem divina de Moisés, que não perdoa, não tem compaixão e mata aquele que se aparta de Deus e eu farei questão de atirar a primeira pedra das muitas que cobrirão seu corpo maldito!
HERODIANA: Dizem que você foi ao Egito e lá aprendeu alguns truques mágicos de que os Egípcios se gabam e voltou para cá fascinado com os efeitos maravilhosos desses fenômenos e sai por aí se autoproclamando o filho de Deus, com pretensão de ter poder para realizar prodígios e curas surpreendentes, multiplicação de pães e outras coisas típicas de mágicos ambulantes que transitam por aqui diariamente, todos charlatões, fanáticos, e impostores que se pretendem enviados do Mais Alto e se fazem passar por messias. O nosso verdadeiro messias, anunciado pelos profetas, que virá fazer justiça aos fiéis e castigar os maus, será de filiação real, e não um filho bastardo de um soldado romano com uma flautista perdida nos costumes grosseiros de gente pobre e rude!
ESCRIBA: Ouça samaritano, você sabe muito bem de que multiplicação de pães nós estamos falando! Pois saiba que já temos problemas demais por aqui, provocando uma desestabilização quase incontrolável entre nós e os romanos. Os espíritos de muitos estão agitados, os ânimos estão exaltados, o estado de tensão é insuportável, a bandidagem tomou conta da Judeia e já não há mais nenhum lugar onde se possa caminhar, de dia ou de noite, sem ser assaltado ou violentado por esta corja de salteadores que se escondem em cavernas nas encostas ao longo de todo o caminho que leva a Jericó. A massa está descontente e anseia pela vinda de um salvador e está disposta a acreditar em qualquer apelo de pregadores e rebeldes errantes que prometem a libertação. As constantes ameaças de insurreição estão levando os romanos a lançarem sobre a multidão destacamentos cada vez mais pesados e impiedosos, espezinhando, espancando e matando cada vez mais inocentes arrastados e iludidos por esses falsos profetas. Samaritano, tome muito cuidado se você pensa que com o seu carisma e a força de suas palavras você pode insuflar o povo a se rebelar! O povo é ingênuo a ponto de pensar que sob o comando e o grito de guerra de um radical fanático pode libertar os hebreus do jugo romano, entrando nas cidades, massacrando todos os exércitos de César e passando a governá-los. Samaritano, você está confundindo as pessoas e provocando muita inquietação ao se juntar com gente perigosa e sem distinção como estes ladrões, cobradores de impostos, camponeses rudes, reacionários e até prostitutas como esta que está ao seu lado agora. Nós todos somos impotentes e fracos para resistirmos aos romanos. Não duvido que, talvez, não tenhamos condições de lhe aplicar a pena secular porque, como dizem por aí, com você ninguém pode, pois dizem até mesmo que você é íntimo das bestas que nos governam e mantém conchavos com elas! Onde você quer chegar, samaritano! Neste instante, já estamos com um difícil conflito com os Levitas que desejam equiparação aos Sacerdotes e agora vem você com a mais presunçosa e sacrílega pretensão de querer o lugar do Sumo-Sacerdote e, pior ainda, como se isso não fosse o bastante, você ainda quer acumular o cargo de Rei dos Judeus! Samaritano, os romanos acabaram com a monarquia herodiana e você sabe o que significa para os romanos a pretensão de ser rei? Eu lhe aviso: se você escapar do apedrejamento não escapará da crucificação. Você sabe muito bem que você não está multiplicando pães, mas multiplicando dissensões. Afinal, por que você se arrisca a destruir a si e a todos trazendo tantas divisões entre nós!
MARIA MADALENA: A que tipo de divisões você se refere? A divisões como a fragmentação da nação em 12 tribos quando o povo hebreu chegou à palestina? Destas 12, resta hoje somente a tribo de Judá e dentro e fora dela as divisões ainda se multiplicam! Agora já não são mais os Judeus e os Gentios! Agora temos os Herodianos e os Samaritanos, os Idumeus e os Galileus, os Fariseus e os Saduceus, os Masboteanos e os Hemerobatistas, os Romanos e os Helenistas, os Essênios provincianos e os Essênios da Diáspora, os Sírio-Fenícios e os Terapeutas, os Nazarenos e os Ebionitas, os Sacerdotes e os Levitas...
JUDAS ISCARIOTES:...os Zelotes e os Sicaris, o Partido da Vinha e o Partido da Figueira, os Libertos e os Escravos, a Classe Dirigente e a Classe Obediente, a Classe dos Arrendatários e a Classe dos Mercadores, os Artesãos e os Camponeses...
MARIA MADALENA:...os Sujos e os Degradados, os Dispensáveis e os Indigentes, os Anciões e os Inválidos, os Surdos e os Mudos, os Cegos e os Estropiados, os Carismáticos e os Lunáticos, os Vagabundos e os Moribundos, os Criminosos e os Salteadores, os Publicanos e os Pecadores, os Homens, Imagem de Deus e as Mulheres, Imagem de Satã, os Leprosos por fora e os Leprosos por dentro, as Adúlteras e as Flautistas. Aqui se coloca rótulos em todos e os separam como gado marcado. Em quantas partes mais se pode dividir os seres humanos da terra prometida? Não seria este lugar pequeno demais para tanto sectarismo?
ESCRIBA PENSA: Que trio! Um revolucionário, uma prostituta e um...,bem, eu esperava encontrar o olhar frio e duro do camponês que vive há muito tempo num nível de mera subsistência e que sabe, portanto, onde fica a fronteira entre a pobreza e a miséria absoluta. No entanto, o olhar dele, embora meigo, não tem o aspecto servil que seria de se esperar, e sua voz não soa com os lamentos de costume, o seu andar não é arrastado e sua postura não é desajeitada. Eu esperava ver um homem de cabelos longos e de barba comprida, ao estilo de um Nazareno que faz votos de ascetismo religioso ou ao estilo de um Essênio celibatário, como dizem que ele já foi. No entanto, seus cabelos e sua barba são curtos, ao estilo romano.
ESCRIBA: E para complicar mais as coisas, agora vem você com mais uma dissidência, este seu Partido dos 12 Apóstolos e seu séquito de maltrapilhos, desordeiros, terroristas, profanadores, vagabundas e prostitutas!
JESUS: As pessoas são livres e donas de seus destinos. Não há chamamento compulsório e nem rejeição!
JUDAS ISCARIOTES: Entre nós há Samaritanos Ativistas e Pacifistas, Fariseus Escribas e Fariseus coletores de impostos, gente de Herodes e da classe Sacerdotal, gente da Nobreza Romana e da Aristocracia Judaica, gente culta e gente leiga, mercadores ricos e pobres pescadores, casados e solteiros, homens e mulheres...
JESUS:...todos são seres humanos tentando entender porque o mundo os tornou o que eles são e cada um, à sua maneira, certa ou errada, procura servir conforme o mundo lhe permite. Toda boa intenção por mudança e entendimento cria forças renovadoras e frutíferas das quais podemos extrair meios de se levar consolo e alento a todos os aflitos e injustiçados cujos sofrimentos são tão duros que não lhes permitem nem mesmo pensar em querer entender porque o mundo os tornou tão miseráveis e as forças que lhes restam servem apenas para resistir à morte prematura. Tudo que eles anseiam é serem tratados com dignidade e como seres humanos como eu e você, e estes seres humanos 'maltrapilhos' aos quais você se referiu sabem que eu não tenho nenhum anseio diferente daquele com qual os deserdados tanto sonham!
ESCRIBA: Ora, ora, 'rabino', não é à toa que dizem que com você ninguém pode e que suas palavras são capazes de fazer a turba te seguir naquilo que você ordenar! Você mais parece um grego com uma oratória mordaz! E é com ela que você pretende convencer o povo de que é o filho de Deus que veio anunciar o reino de Deus e prometer a vida eterna para todos?
JESUS: Como bem disse Maria Madalena, este lugar é pequeno demais e, para um lugar tão pequeno, o reino de Deus pode ser comparado a um grão de mostarda, a menor de todas as sementes, que depois de ser semeada e adubada, cresce até se tornar a mais alta de todas as hortaliças, desenvolvendo ramos compridos que se tornam abrigo para as aves do céu!
ESCRIBA: E o que um pé de mostarda, que nunca ultrapassa um metro de altura, é comparado ao cedro do Líbano? Segundo o profeta Ezequiel, o cedro vindo do Líbano, plantado no monte mais alto de Israel, mostra a pequena Israel como a grande árvore apocalíptica. Em termos de alegoria, este provérbio do grão de mostarda não é páreo para a nossa tradição do cedro do Líbano.
JESUS: A mostarda é uma erva daninha de gosto picante e efeitos ardentes e extremamente benéfica para a saúde. É uma planta selvagem que se desenvolve melhor ao ser transplantada para cultivo doméstico sob controle. Mas, depois de plantada, é muito difícil se livrar dela, pois a semente germina logo que cai na terra. Quando ela brota em lugares onde não é desejada, é difícil ser controlada e costuma atrair pássaros que não são bem-vindos nas áreas de rico cultivo. No entanto, não procure o reino de Deus num grão de mostarda ou mesmo em nenhum lugar, pois o reino de Deus está dentro de cada um de nós e cabe a cada um encontrá-lo dentro de si mesmo. Os que já o encontraram precisam ajudar os que ainda o procuram porque um cego não pode guiar outro cego!
ESCRIBA: Ora, samaritano, vejo que de reino de Deus você não só fala com uma boa oratória helenista, mas também como um bom articulista político herodiano. Só falta você me ensinar agora o que eu devo fazer para herdar a vida eterna!
JESUS: Basta colocar em prática a Regra de Ouro do notável Hilel, fariseu como você, que disse: ‘Não faça aos outros aquilo que você não gostaria que fizessem com você’!
ESCRIBA: Muito bem! Afinal, está aí a prova de que dizem que você faz uso das grandes máximas dos nossos homens mais notáveis e as modifica para parecerem de sua autoria e, assim, justificar sua missão messiânica. Ouvi dizer que você faz também a mesma coisa com os nossos mandamentos mais sagrados!
JESUS: E quais são seus mandamentos mais sagrados?
ESCRIBA: Samaritano, você já sabe quais são estes mandamentos mais sagrados, pois você já os adulterou em proveito de sua charlatanice. No entanto, em respeito aos verdadeiros Hebreus que aqui se aglomeram para me ouvir, eu vou lhe citar o maior de todos os mandamentos porque eu o honro como autoridade máxima na interpretação das leis, como Doutor do Templo, como Membro do Sinédrio Nacional e como Juiz do Tribunal de minha jurisdição. E eu recitarei este mandamento em voz alta para que todos que me ouvem sejam testemunhas da minha devoção e da sua blasfêmia: ‘Amarás a Deus de todo o seu coração e de toda a sua alma e de toda a sua força’.
Jesus: Há um outro mandamento tão importante quanto este que diz: ‘Amarás ao teu próximo como a ti mesmo’. Faça isso e terás vida eterna.
ESCRIBA: Eu já pratico estes dois mandamentos! Agora, quero saber se ‘você’ sabe, ao menos, quem é o Deus de Israel que deve ser honrado e glorificado e não tratado como um ser humano comum!
JESUS: Não seria este Deus o mesmo que criou a terra e sobre ela os seus filhos, e sobre ela o sol que dá a luz e a vida, e sobre ela as águas dos oceanos, rios e lagos que fornecem o alimento e fazem cair a chuva para irrigar a semeadura feita pelos seus filhos aos quais este Deus pediu para serem os próximos uns dos outros?
ESCRIBA: E quem é o meu próximo?
JESUS: Que Deus seria esse tão honrado e glorificado, mas que deixa dúvidas entre seus filhos sobre quem é o seu próximo?
ESCRIBA: Eu não tenho dúvidas. Eu perguntei para ver se 'você' sabe!
JESUS: Eu, também, não tenho dúvidas e nem teria o direito de ter! Se esse Deus faz o sol nascer todos os dias para os bons e os maus e faz a chuva cair sobre justos e injustos, sem fazer distinção, então quem sou eu para fazer distinção que é a causa de todas as dúvidas?
ESCRIBA: Estão vendo! O nosso Deus de Israel é agora, também, o Deus dos gentios, dos pagãos e dos pecadores! Eu não lhes disse que ele blasfemava? Todos aqui estão de prova! Olha aqui, samaritano, por que você não para de responder uma pergunta com outra e nos diz logo de que lado você está? Nos dê uma resposta política, pois esta é a sua especialidade.
JESUS: Entre os Fariseus sempre houve homens notáveis: o jovem Herodes, Caifás, o grande mestre Gamaliel, sucessor do grande Hilel e que já tem um discípulo chamado Saulo de Tarso e que será um dia considerado o mais Hebreu de todos os Hebreus. No entanto, conheci um homem de alma nobre e que aconselhava a todos a lutar pela justiça e pela perfeição. Ele batizava o corpo com água mas advertia que a remissão dos pecados só seria alcançada pela prática da justiça. A todos ele dizia: ‘Quem tem duas túnicas dê uma a quem não tem e quem tem duas refeições por dia dê uma a quem não tem nenhuma. Ele não vivia como um monge enclausurado, não bebia vinho, não comia pão...
JUDAS ISCARIOTES:...e não gozava das delícias dos ricos opulentos em seus palácios confortáveis. Ele era mais do que um carismático como Honi, o desenhador de círculos, ou como Hanina Ben Dosa. Ele era virtuoso e asceta e, como um grande líder que era, um dia foi chamado até Jericó, reduto Herodiano, para uma reunião do Conselho durante a qual todos os seus argumentos em favor da paz foram derrubados pelos Helenistas belicosos e ele acabou semi excomungado, sem que os sacerdotes ou levitas pronunciassem uma única palavra sequer em sua defesa e foi preciso que representantes dos samaritanos o socorressem e lhe devolvessem a liderança trazendo-o de volta ao Jordão. Ainda assim, Antipas deu ordem para que ele fosse morto, porque ele tinha boa reputação e todos seguiam seus conselhos. Mas Antipas tinha medo que ele levasse o povo à rebelião e achou melhor prender e matar um puro de coração clamando por justiça, um pobre de espírito que acreditava que Deus cuidaria de se vingar dos romanos e que se lamentava por suas profecias não terem sido cumpridas...
JESUS:...antes de morrer, ele ainda conseguiu enviar mensageiros para se certificar de que o messias estava a caminho. E ele teria morrido em paz se tivesse certeza que os moribundos podem ter um canto para morrer com dignidade, que os leprosos e todos os enfermos podem ter dispensários para serem tratados com decência, que os coxos podem ter muletas para se apoiarem e que os surdos podem ter quem lhes dê atenção! Mas, para um Doutor da Lei como você, que remove montanhas e desvenda enigmas, basta dizer: ‘Os cegos enxergam, os coxos andam, os leprosos estão limpos, os mortos ressuscitam e os pobres recebem boas novas!’
ESCRIBA: Belo discurso, rabino! Mas João Batista foi apenas mais um falso profeta que morreu como merecia. Como você sabe muito bem, rabino, o Jordão não era apenas água e João não fazia apenas batismos! Há quem diga que até mesmo você teve uma participação indireta na morte dele!
JESUS: Sobre sua insinuação, te digo que o homem que deseja matar um homem poderoso puxa a espada na sua própria casa e a enfia na parede para ver se sua mão é forte o bastante. Só depois disto ele mata o homem poderoso!
ESCRIBA: E quem é você? O homem poderoso que precisa ser morto ou o homem que vai matar o homem poderoso? Mais um falso messias que sobe para Jerusalém ou mais um falso profeta que descerá para Jericó? Mais um bandido de caverna ou um ‘bom samaritano’ que chama os porcos e os cães de meu próximo?
JESUS: Irmão, certa vez, um humilde camponês subiu de Jericó para Jerusalém, procurou seu credor e lhe disse: ‘A seca destruiu a minha colheita, você me emprestou dinheiro, mas já se passaram os sete anos e eu não tenho como lhe pagar porque uma nova seca voltou a destruir meu plantio. Então eu vim te pedir para perdoar a minha dívida’. O credor era um rico mercador que vivia do comércio de objetos de romaria e criação de animais para sacrifícios religiosos e aplicava seus lucros no arrendamento de terra de camponeses falidos pela seca. O comerciante respondeu: ‘Eu lamento, mas você assinou, perante a Corte, a declaração de seu dever legal de me pagar o empréstimo e, como não pode, por direitos de hipoteca sua terra agora pertence a mim’. O camponês não desistiu: ‘Então, por favor, me empregue como seu inquilino no campo para que eu possa sustentar minha família e juntar dinheiro para lhe pagar a dívida’. O comerciante manteve-se insensível: ‘Eu lamento, mas não preciso de seus serviços, pois eu já tenho muitos meeiros gentios que me custam muito barato’. O camponês insistiu mais uma vez: ‘Eu sei que o senhor é rico e tem uma casa de inverno em Jericó. Deixa-me trabalhar lá para que eu possa, pelo menos, sustentar minha família’. E o comerciante acabou com as últimas esperanças do camponês: ‘Eu lamento mas, não preciso de você, pois lá eu já disponho de escravos domésticos para os afazeres diários’...
JUDAS ISCARIOTES: ...depois de algum tempo, quando suas reservas começavam a se reduzir e em breve sua família começaria a passar fome, o camponês recorreu ao Sistema de Provisões Especiais aos Desfavorecidos e ao ser perguntado sobre suas reservas ele foi honesto em dizer o que lhe restara. Então disseram a ele: ‘Lamentamos mas quem ainda tem duzentos dinheiros como você não pode se beneficiar do Sistema’. Pouco tempo depois, com suas reservas chegando ao fim, o camponês foi ao Fundo de Auxílio ao Pobre e lá, também, ele foi honesto em dizer o que lhe restava e lhe responderam: ‘Lamentamos, mas quem tem o suficiente para 14 refeições como você, está proibido de aceitar nossa caridade’. Quando suas reservas chegaram quase ao fim, o camponês resolveu entrar na Fila do Pão e lá, mais uma vez, foi honesto, dizendo o que lhe restara, e lhe responderam: ‘Lamentamos, mas aqui nós não ajudamos quem ainda tem duas refeições por dia’. Sem mais nenhum dinheiro e sem comer há dias, o camponês resolveu voltar para Jericó...
JESUS:...mas no meio do caminho desmaiou de tanta fraqueza. Um samaritano que passava por ali aproximou-me do camponês e lhe perguntou: ‘O que aconteceu com você?’ E ele mal conseguiu responder: ‘Tenho fome!’. O samaritano, que ouvira as palavras de João Batista, disse: ‘Eu tenho duas refeições. Tome e fique com uma!’ O camponês alimentou-se e recuperou, parcialmente, suas forças para prosseguir viagem, mas não para conseguir trabalho e acabou se transformando num bandido como Elizeu Dinai e Barrabás, arrumou para si uma caverna nas encostas do caminho que leva de Jerusalém a Jericó e passou a viver do roubo e do crime para sustentar sua família. Um dia, porém, voltando de Jerusalém, à noite, para a sua caverna, o camponês foi confundido com uma vítima pelos outros bandidos e acabou sendo assaltado, violentado e largado quase sem vida no meio do caminho até o dia amanhecer. Um Sacerdote e um Levita que por ali passavam desviaram-se do pobre coitado, pois não tinham certeza se ele estava vivo ou morto e, de acordo com a Lei de Purificação, é proibido a uma autoridade sacerdotal tocar num cadáver. No entanto, um outro samaritano que por ali passava, que nunca tinha ouvido as palavras de João Batista e que não tinha nenhum escrúpulo religioso, acudiu o camponês e, por sorte, o encontrou ainda vivo e o salvou. Agora, meu irmão, eu te pergunto. Quem é o próximo das vítimas do flagelo da seca e das intempéries, das vítimas do escrúpulo religioso...
JUDAS ISCARIOTES:...e da opressão política, das vítimas das enfermidades congênitas e adquiridas, das vítimas dos preconceitos raciais e sociais, das vítimas do banditismo das cavernas, dos templos, das fortalezas, dos palácios e das bancas dos cambistas?
JESUS: ...seriam aqueles que têm nojo do odor exalado pelo sêmen perdido numa relação sexual, nojo da verde bile viscosa que a mulher grávida devolve do fígado putrefeito nos seus bulhentos acessos de vômito, nojo do odor do sangue de uma mulher que menstrua, nojo do odor do pus que escorre da ferida aberta de um leproso...
JUDAS:...seriam aqueles que emprestam dinheiro com caução da terra na esperança que o tomador não consiga pagar a dívida ou seriam os opulentos que mantém no seu meio uma horda de incapazes sustentada pela caridade privada sem a preocupação de erradicar a pobreza mas mais preocupados com a moralidade do doador do que com o benefício do recebedor? Seriam aqueles que se oferecem para morrer em massa e fazem derramar o sangue de muitos inocentes somente porque os romanos profanam o Templo com insígnias pagãs, trajes indecorosos e urina nas paredes, mas que tem medo da reação dos romanos se os Cofres do Tesouro são abertos ao pagamento dos 18.000 desempregados do Templo porque Herodes paga o mesmo salário para o trabalhador da primeira e da última hora e começa primeiro a pagar o trabalhador da última hora?
JESUS: Irmão, os pobres amam a Deus e, por Ele, eles fazem greves nos campos em protesto pela profanação dos Templos pelos romanos...
JUDAS ISCARIOTES:...mas eles não protestam contra a opressão econômica que lhes é imposta porque eles só querem pão, paz e religião...
JESUS: ...mas vocês, Escribas, amam a devoção do pobre a Deus e não o próprio Deus, porque vocês não podem amar algo que vocês não conhecem e não veem Vocês só amam algo que pode ser visto, como uma moeda com o rosto de César! Se vocês não amam a maior obra de Deus que são seus filhos que vocês podem ver e tocar então vocês jamais amarão o seu Criador. Se vocês descriminam os seres humanos que são a maior obra do Criador então vocês não são melhores que os gregos e os romanos que criam vários deuses diferentes para cada uma das imperfeições humanas! O próximo é cada ser humano, uma unidade viva, indivisível e única em toda a terra! Amai o próximo como a ti mesmo e estareis amando a Deus, mas se continueis segregando os seres humanos de acordo com suas convenções estareis sempre dividindo vossa devoção entre Deus e Satanás, servindo a dois senhores ao mesmo tempo: Deus e Mamon.
ESCRIBA: Resta saber, samaritano, se a tua retórica vai convencer o Sinédrio ou Pilatos!
JESUS: Se eu tiver que me apresentar diante do Sinédrio ou de Pilatos tenho certeza que eles não irão me entender menos do que você pode me entender agora. Mas, se por falta de entendimento, eu tiver o mesmo destino de João, antes de chegar a minha hora, tentarei fazer como ele fez: enviarei mensageiros para me certificar se o messias ainda está por vir. Se me disserem que todos os seres humanos desta terra já têm onde recostar a cabeça, então o teu Deus de Israel dará uma festa nos céus como se o seu filho pródigo estivesse de volta ao lar. Mas se me disserem que ainda são somente os filhos de Judá que sabem quem é o nosso próximo, então eu prometo que vou orar para o seu Deus de Israel para que Ele envie um consolador para todos os gentios!