sexta-feira, 30 de setembro de 2016

LUZ ETERNA

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)


Aurora da humanidade, Céu chamuscado de rosa migra para o azul, Destino incerto, Mas inadiável, Seus caminhos desconhecidos e amedrontados, Porém a serem trilhados, Sem poderem ser detidos, E sob o peso de um cobalto assustado e anuviado, Transtornado num brasido coberto de cinzas, A voz humanada soa pela primeira vez, Entoando cânticos clementes, Esperançosos e lastimosos, Uma núncia do porvir, Cercada de sinistras retumbâncias de contratempo, Despertando todos arcanjos, Preparando-se para um inevitável embate entre o bem e o mal, O mal como a ausência do bem, O bem como filho do mal, E este se faz acompanhar pelas trevas, Estas em maior número que a luz, E sempre serão, Arrastando tudo que brilha para o abismo do infinito incógnito, E a luz atraída para longe de sua fonte primordial, Brilha solitária entre lusco e fusco e você caminhará pela escuridão, Acompanhada de invisíveis anjos combalidos em batalha, Sem medo porque ela te conduzirá à luz perpétua. Te decet hymnus Deus, in terra, et tibi reddetur votum in paradisum. Exaudi orationem meam, ad te omnis caro veniet. Requiem æternam dona eis, Domine, et lux perpetua luceat eis. Requiem æternam dona eis, Domine et lux perpetua luceat eis. In memoria æterna erit iustus, ab auditione mala non timebi, Absolve, Domine, animas omnium fidelium defunctorum ab omni vinculo delictorum et gratia tua illis succurente mereantur evadere iudicium ultionis, et lucis æternae beatitudine perfrui. Lux aeterna luceat eis, Domine. Cum Sanctis tuis in aeternum: quia pius es. Requiem æternam dona eis, Domine, et lux perpetua luceat eis. Libera me, Domine, de morte æterna, in die illa tremenda: Quando cœli movendi sunt et terra. Dum veneris iudicare sæculum per ignem. Tremens factus sum ego, et timeo, dum discussio venerit, atque ventura ira. Quando cœli movendi sunt et terra. Dies illa, dies iræ, calamitatis et miseriæ, dies magna et amara valde. Dum veneris iudicare sæculum per ignem. Requiem æternam dona eis, Domine: et lux perpetua luceat eis. Ex umbris ad lucem.