sexta-feira, 30 de setembro de 2016

OUT OF THE BLUE AND INTO THE FIRE


Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)


Não sei de onde vêm tantas ideias, Só sei que não acabam nunca, E todas vezes nada de nada do que me fazem sentido, Como palavras simples assim vindas de uma mulher: ‘Oh meu amor, Sou sua fada, Vindo do nada, Com todo fervor’, Meu deus da sincronicidade, Que prepara misteriosos elementos psicóides na natureza para unir as partes estranhas umas às outras para nos impressionar com coincidências, Por acaso você já me deu alguma ideia que não tenha sido por acaso? Por acaso é você que faz um disco voador surgir e desaparecer do nada? Como se ele estivesse perdido e entrou pela porta errada? Ou um doido varrido que fugiu do hospício, Doido para conhecer o lado de fora, E misturou-se a todas as outras pessoas tão doidas como nós de dentro? E o espírito daquele homem pelado que apareceu de repente no banheiro de meu quarto? Será que ele apenas se esqueceu por uns instantes que está morto e resolveu tomar um bom banho de ducha que só existe em hotel de 5 estrelas? Ou tem consciência que faz parte do nada e de vez em quando passeia pelo tudo? Fico pensando nestes sonhos que me levam a lugares onde nunca estive e para os quais nunca atinei, E depois eles coincidem com a realidade e me deixam, Quando nada, Atônito com as verdades que eles me revelam, Do presente, Do passado, E do futuro, E esta linda mulher ao meu lado, Que encontrei na internet por acaso e que me diz: 


‘Oh meu amor, Com toda sua curiosidade, Com todo seu fervor, Entrou para minha vida de 26 anos de idade, Ardendo em fogo, Surgindo do nada, Indo direto sem fazer jogo, Deixando-me hipnotizada, Revelando-se homem com alma de mulher, Desejando menos meu corpo do que minha inteligência, Leva-me para onde quer, E eu te acompanho pelo resto da minha existência, No começo não tinha coragem de te encarar, Porque eu era uma rocha ressurgindo à flor das águas, E você veio do nada para me bagunçar, Para por fim a todas minhas mágoas, Nunca me perguntou quantos homens descarregaram suas frustrações entre minhas pernas, Me fez jurar que nossas disposições seriam eternas, Daí minha emoção, Pela sua paixão irrestrita, E também minha admiração, Pela sua simplicidade científica, Você lavou-se de todas as sujeiras da alma que tinha encrustadas, Abandonou seu pequeno mundo preso a encruzilhadas, Foi audacioso e destemido, Com a certeza de começar tudo de novo num ambiente ainda desconhecido, Isto não é bilhete de loteria, Nem sorte grande ou pequena, É nada dos nada para sua valentia, É o que torna sua vida suprema, Oh meu amor, Você é meu disco voador, Meu sonho revelador, Meu espírito visitador, Meu cristo redentor, Tua vida veio do nada, Mas suas ideias de seu próprio talento, E sua morte voltará para o nada, E continuarei do seu lado porque morrer sem você não aguento, Venha, Meu amor, Todo desejoso, Do nada, Para o fogo?



video