sábado, 24 de setembro de 2016

EXCEPTIS EXCIPIENDIS

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)

Continuo iludindo-me com você, Na plena luz que o amigo dos heróis lança, E os túmulos apinhados o recebem de boa sombra, Seu silêncio intermitente, É qualquer coisa a um só tempo, Suave e dorido, A espalhar sobre meu coração devastado, Uma sensação cemiterial de paz e nostalgia, Enquanto aguardo meus mortos chegarem, Mas quem logo aparece é a amiga das heroínas, Prateando a noite caída do céu, Desfeita em pirilampos erradios fugindo do clarão do luar e do frescor dos bosques, E do seu seio ela me dá mais saudades, As minhas murchas, Antes para festejos, Antes belas, Dão lugar a frequentes melancolias, Mais que tudo, Num ser ingênuo do campo, Que se vê obrigado a deixar suas montanhas para viver em terra estrangeira, Ainda de longe sua voz parece ecoar, Clamando com se fosse mais que uma filha, E você não ouve de meus pensamentos, Palavras arrependidas que poderiam me salvar, E agora o tempo me passa, Entre bebidas e drogas, Trocando ácidos comentários sobre mulheres mal-amadas, Felizes, E abandonadas, Entre trovas de se jogar fora, Como sermões que o padre prepara para a missa, E que ninguém na igreja vai ouvir, Entre listas de presentes que já foram dados, Em tempos ultrapassados por horas de horror e tédio da memória, Que não vai valer-se de exceções, E vai morrer excomungado. 

video