sábado, 1 de outubro de 2016

PHYSALAN


Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)


Somos irmãos no esplendor, Vem, Dá-me tua mão, Vamos juntos, Amar-nos nas noites a céu aberto, Onde todos habitamos, Onde minhas coirmãs são como água em sua terra, De olhos rasos de cintilações de lâmpadas suspensas, Cegos aos nossos de Sapiranga, Porquanto o invisível não é irreal, É o real que não é visto, Maravilhai comigo sua imensa alegria, Lendo minha luz e minhas duas companheiras, Revelando minha mãe, Em sua pequenez, Tão generosa para com seus rebentos, Ensejando-me a lhe confessar, Como sua lua que eternamente esconde um de seus lados, Meu diletíssimo filho mantém o seu mais ardente sempre voltado para mim, Os outros dois ao alcance de meus braços, Como são Vênus e Marte aos seus, E meus outros quatro podem te surpreender com suas gelidezes que queimam, Minha fauna rechaça o umbral do universo, Como a sua repele e se reveste da exuberância das esmeraldas, Nossa faia adormece em violeta sob o firmamento ultra violáceo, E vossa fauna amanhece em topázio no horizonte ultra ofuscante, Nossas vidas são os mesmos palcos iluminados, Vivendo nos mesmos fundos negros nas pilastras dos arcos dos proscênios.

video