sábado, 1 de outubro de 2016

MÍSTICA


Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)



Tanto você facilita, Andando no oceano, Andando a enterrar, Tem bicho da consciência, É uma borboleta sem um igual, Para quase sempre voar aos pares, A mística tem estado ao seu lado, Mas você se sente só como as velas sem mar, Como onda que irada geme, Tornando a aparecer lá do fundo, Que vida cruel que tanto magoa, E sem mais ser vista, Sorve-se n'água, Tanta ansiedade você jorra, Espalha-se nos teus olhos de luz divina, Na profunda compunção do seu semblante, A mística que sempre seguiu teus passos, Sabe que cruz infernal prendeu-te os braços, Como seus lamentos são pungentes, Sua alma, Que tem por deus um universo que não foi inventado pelos homens, A outros céus aspira, E se uma congênita e inexorável ferida de mau caráter, a prendeu mortal beleza, É pela ingenuidade e abnegação que suspira, Veja quão distante você chegou, Próximo de Sócrates, Morto executado, Avançado nos mesmos anos de seu pai, Mas livre e respeitado, E de muito mais distante têm chegado seus irmãos do universo, Para se juntarem à sua mística, E purificar as missas que você reza sozinho, Acompanhado de chuvas de cordas e relâmpagos, Você diz poder travestir-se de milagres de cera, De ouro e de prata, De velas e painéis votivos, Que a tua gente das redondezas leva para um deus Asclépio, Para um bacante dos Mistérios, Em cumprimento de promessas, Você pede perdão, Mas não se perdoa, Um dia a agonia deste remorso vai acabar, Você sabe o que a mística faz, Um dia a virtude do esquecimento vai predominar, Você sabe do que ela é capaz.


video