sexta-feira, 16 de setembro de 2016

ESPERANÇA

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)

Você é diferente de tudo, Em meio à flora e à fauna universal, Em meio à supremacia da verde vegetação da terra, Ainda assim você é cor única num prisma alienigena, Absorve e reflete todas as nuanças, Tanto faz se você é uma alfanumérica como 2MASSJ0523-1403 ou um nome como VY Canis Majoris, Uma lesma ou um falcão peregrino, Abraçada a mim ou passeando pela galáxia z8_GND_5296, Sempre bonita aos meus olhos, Feia aos de quem não vê, Na estaca zero ou no Pi da contagem progressiva da alma, Só comigo ou multibilionésima acompanhada, Em Moçambique ou nos EUA, Viajando pelas estrelas ou apenas contando-as nos olhos da noite, Nas retinas tão fatigadas de Carlos Drummond de Andrade ou no limite do amanhã, Morrendo feliz na estrada sem destino ou perdendo-se assustada numa odisseia pelo espaço, Com um instante de decisão e sem um voltar atrás, Porquanto a mesma água que você tocou no rio você não tocará nunca mais, As pegadas que você deixou na areia da praia desapareceram com o vaivém das marés, Tudo e todos são iguais a você quanto muito na forma, Mas não na essência, Você é um presente caído do céu, Com embrulho tão semelhante a tantos outros, Mas jamais em conteúdo, E este que recebi de você, Vou abrir já para ver se dentro dele há 
um caminho que leve à felicidade, Pois ela não nos procura, Nem nos escolhe, Só se disponibiliza, Vou abrir agora mesmo, Pois posso estar à sua entrada sem perceber, Este pode ser nosso melhor tempo, Nosso melhor momento, E ninguém poderá ser e fazer em nosso lugar, Porque ninguém é Houdini, Mas realista esperançoso como Ariano Suassuna, Ninguém é santo milagreiro, Mas voluntarioso como o Conde de Monte Cristo, Ninguém é predestinado, Mas determinado como Gandhi, E muita gente por aí está escolhendo este dia para fazer um novo fim, Diferente do meu, Diferente do seu, Quem sabe muito parecido com aquilo que você chama de Deus!