quinta-feira, 22 de setembro de 2016

FLATULÊNCIAS ACADÊMICAS

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. 

A jovem Dra Sigasmunda Peud, graduada em Gasorréia, pela University of Chicago, EUA, mestrado em Química da Flatulência, pela University of Cambridge, Inglaterra, doutorados em Problemas Filosóficos, Teológicos, Psicológicos, Sociológicos e Flatulentos do Homem Contemporâneo, pela Yale University, EUA, em Movimentos Peristálticos do Flato, pela University College London, Inglaterra, em Anatomia da Flatulência, pela Imperial College London, Inglaterra, em Imagens Arquetípicas da Flatulência, pela University of Oxford, Inglaterra, em História da Flatulência dos Seres Vivos do Planeta Terra, pela Harvard University, EUA, membro permanente do Departamento de Fisiologia Flatulenta da Princeton University dos EUA, do Departamento de Estudos Peidorreiros da Massachusetts Institute of Technology (MIT) dos EUA, e do Conselho de Segurança do Acordo de Proliferação de Gases não tóxicos das Nações Unidas, ganhou notoriedade mundial com o lançamento de seu best-seller, Eu e a Flatulência. O livro bateu todos os recordes mundiais de vendas, 6 bilhões de exemplares, superando a Bíblia que era o livro mais vendido no mundo. Foi traduzido para mais de 200 idiomas e mais de 5.000 dialetos e já se encontra na sua 156629ª edição. A Dra. Peud já recebeu indicações simultâneas aos Prêmios Nobel de Química, Medicina, Física, Psicologia e Antropologia. Num gesto inédito na carreira desta emérita profissional dos gases, e seguindo seu impulso filantro-peidorráceo, a Dra. Peud resolveu atender aos anseios dos quase 3 bilhões de leitores que aguardam a próxima edição de seu livro na fila de espera, e disponibilizou seu correio eletrônico para o público em geral e dar uma oportunidade única aos leigos. A assessoria da Dra. Peud selecionou algumas dos bilhões de perguntas que ela recebeu nesta primeira semana:

Quantos traques uma pessoa solta por dia? É verdade que os homens peidam mais que as mulheres? (Ernestina Traque da Silva, Jacaré dos Homens, AL).

Em média, uma pessoa produz cerca de meio litro de gases por dia, distribuídos em, aproximadamente, 14 peidos. Embora possa parecer difícil determinar seu volume flatulento diário, você pode fazer um controle da quantidade de peidos que solta. Encare isso como um projeto dos tempos de escola para a feira de ciências. Anote tudo o que você come e cada peido que você solta. Você pode, também, fazer um registro separado dos seus peidos potencialmente fedorentos. Assim, você poderá estabelecer uma relação entre o que você come, quantas vezes você peida e o potencial odorífico de cada peido. Quanto aos peidos por gênero, as mulheres peidam tanto quanto os homens. A diferença é que os homens se vangloriam demais de seus peidos, enquanto as mulheres são mais modestas. Existe uma enorme variação nos indivíduos no que diz respeito à quantidade de gás flatulento produzido por dia, mas esta variação não está associada ao gênero. Os antigos já diziam que o homem peida mais que a mulher. Se isso fosse verdade, então disso se poderia concluir que a mulher é mais parcimoniosa, mas, na verdade, ela expele mais gás por peido do que o homem. Outro conceito errado é achar que os peidos dos homens são mais fedidos que os peidos das mulheres, o que não é verdade. Meus estudos científicos do peido feminino atestam que o peido da mulher tem uma concentração de gases fedorentos mais alta do que dos peidos masculinos. O que tem induzido muitas pessoas ao erro é o fato de que os peidos dos homens são apenas mais volumosos que o das mulheres. Os dois fatores, volumétrico nos homens e de alta concentração nas mulheres, se equiparam, com a mesma quantidade de moléculas, de tal forma que os peidos de ambos têm o mesmo fedor.

Prezada Dra. Peud. Gostaria de saber qual é cor do pum. Consultei vários livros, mas não encontrei resposta. Um abraço. (Bufaldo Roncado, Jati Jijoca de Jericoacoara, CE).

Caro Sr. Bufaldo. Sua pergunta é muito pertinente visto que, não só a cor, mas também a constituição do peido em si desperta interesse mundial e atinge dimensões incalculáveis, com as mais variadas implicações científicas, sociais e até mesmo religiosas. O assunto tem sido motivo de muitos simpósios internacionais no meio acadêmico. Eu entendo sua dificuldade em encontrar uma resposta para sua pergunta em compêndios ortodoxos, visto que o estudo do peido é uma especialidade de acesso restrito ao leigo, dai minha ideia de lançar um livro que pudesse ser compreendido pelo público em geral e não somente pelos catedráticos. Vamos lá, então, à sua pergunta. O peido não tem cor. Todos os gases que compõem o peido não têm uma cor inerente. Os românticos veem nisso uma grande vantagem. Dizem eles que se o peido fosse, por exemplo, laranja fosforescente, acabaria a graça e o mistério sobre quem soltou um peido enrustido. De qualquer maneira, um gás de alto gabarito, como é o gás do peido, sempre sugere a ideia de cor nas pessoas. O assunto é polêmico e motivo de várias controvérsias e até mesmo dissensões nas comunidades científicas. Existem as mais variadas e divergentes opiniões. Há pessoas que acham que o peido é amarelo, outras acham que é verde. Há, no entanto, um consenso entre os pesquisadores de que o peido deve ser marrom. Logicamente, esta opinião está, diretamente, associada às fezes que, às vezes, sai junto com o peido do descuidado. Apesar da confirmação científica de que o peido não tem cor, ainda há muitas especulações sobre o assunto. Um cientista americano sugeriu que se o peido fosse visível ele seria parecido com um torresmo. Há um caso curioso de uma criança na Dinamarca que eu pesquisei e que costumava desenhar peidos na forma de um triângulo amarelo cheio de buracos, como um queijo Suíço. Há também um médium Kardecista na França com quem conversei e que afirma que o peido se parece com nódulos de carvão, de cor preta e de forma esférica, mas irregular. As diferentes teses sobre a cor do peido têm gerado muitas polêmicas. Na tradição cristã, há fatos, não comprovados por evidências concretas, de que Jesus costumava soltar peidos com efeitos especiais. Visionários e gnósticos em geral dizem que seus peidos descreviam verdadeiras parábolas no ar e deixavam um lindo rastro de cores como o arco-íris e a aurora boreal, mas, evidentemente, estas elucubrações aparecem somente no contexto da tradição oral, não havendo provas científicas para corrobora-las.

Gostaria de saber se é possível saborear uma bufa. (Puma de Oliveira, Reserva do Cabaçal, MT).

Sim, é possível. O paladar detecta substâncias líquidas e possíveis de serem dissolvidas em líquidos. Você pode saborear um peido quando suas moléculas constituintes entram em solução com sua saliva.

Os dinossauros soltavam gases? (Ventosina da Purificação, Pau dos Ferros, RN).

Cara Ventosina. O único fóssil com peidos encontrado pela ciência é de uma espécie de cupim. Mas isso não invalida o conhecimento óbvio que se tem de que os dinossauros peidavam e muito. Peidavam com um som ensurdecedor e um fedor devastador. Basta lembrarmos que os répteis dos nossos dias são descendentes diretos dos dinossauros. Como é do conhecimento de todos, o peido dos répteis é um dos mais fedorentos e, muitas vezes, ele é usado como arma de ataque para imobilizar uma presa. Tendo em vista o tamanho gigantesco dos dinossauros comparados aos répteis atuais, seus peidos funcionavam como armas letais. Já existe uma nova tese no mundo acadêmico afirmando que a extinção dos dinossauros talvez não se deveu ao efeito estufa causado por um enorme meteoro que caiu sobre a terra. Já existem hipóteses, bem fundamentadas, que atribuem o desaparecimento dos dinossauros a uma verdadeira guerra de peidos entre eles e que teria tornado o ar da terra irrespirável por muitos anos. Algumas hipóteses chegam a afirmar que tal guerra de peidos foi, provavelmente, iniciada pelo Tiranossauro Rex, um dinossauro voraz, carnívoro e predador, que devia usar o peido como arma para levar vantagem no abate de dinossauros herbívoros. Estes últimos, por sua vez, se defendiam soltando peidos estrondosos e fedorentos. Tal peidorreira teria espalhado-se por toda superfície terrestre e aniquilado todas as especieis de dinossauros.

Prezada Doutora. Gosto muito de peidar e de dar uns tapas num baseado. Quero saber se cheirar peidos deixa a gente chapado (Armando Pacau, São Domingos do Azeitão, MA).

Os peidos em geral não contêm agentes intoxicantes, todavia, a maioria dos peidos contêm pouco oxigênio e, se você cheirar altas concentrações de essência de peido, você pode sentir um pouco de tontura, simplesmente por causa da ausência de oxigênio. Por outro lado, se você inalar peidos ao ar livre e respirar rapidamente a fim de cheirar o maior número de peidos possíveis, você pode acionar a hiperventilação e, consequentemente, sentir tonturas. Existe um fator intrínseco e até mesmo hilário nesta questão: os peidos são tão divertidos do ponto de vista do som e do odor que você pode ‘viajar’ como se estivesse chapado, pelo simples valor recreativo dos peidos.

Gostaria de saber se segurar peidos é prejudicial à saúde (Puma dos Perdões, Piracuruca, PI).

Olá, Dona Puma. Há opiniões divergentes sobre o assunto. Desde o surgimento do Homo Sapiens, as pessoas acreditam que a retenção do peido faz mal à saúde. O Imperador Romano Cláudio, por exemplo, criou uma lei que legalizava a soltura de peidos em banquetes para evitar danos à saúde. Sempre houve uma crença generalizada de que a pessoa poderia se envenenar ou pegar alguma doença se ela segurasse seus peidos. Os médicos em geral dizem que não há mal algum na retenção de peidos. Eles dizem que o pior que pode acontecer é uma dor de estômago causada pela pressão do gás retido. Contudo, há alguns médicos que atestam que segurar peidos demasiadamente pode causar hemorroidas. Portanto, por via das dúvidas, é melhor soltar todos os peidos possíveis em qualquer lugar e a qualquer hora. A vida é muito mais saudável soltando peidos à vontade do que aprisionando-os. Afinal, Deus criou os peidos para serem livres.

Não sei se minha pergunta é pertinente, mas tenho curiosidade em saber porque o peido sai pelo ânus (Metanóia Gaspareta, Curionopolis, PA).

Metanóia, não existe pergunta impertinente. Tendo em vista que o gás tem uma densidade mais baixa que líquidos e sólidos, em tese, o peido deveria subir e sair pela boca ao invés de descer e sair pelo ânus. Ocorre que o intestino comprime seu conteúdo em direção ao anus através de uma série de contrações chamadas peristalse. Este processo é acionado ao comer e é por isso que sentimos vontade de evacuar e peidar logo após uma refeição. A peristalse cria uma zona de alta pressão, forçando o conteúdo do intestino, inclusive o gás, a se mover para um lugar de pressão mais baixa em direção ao anus. O gás é mais volátil que outros componentes, fazendo pequenas bolhas colidirem com bolhas maiores até o anus. Mesmo que a peristalse não esteja ativa, o peido pode subir, mas não vai muito longe, devido à complicada forma serpenteada do intestino. No entanto, não se esqueça que quando você está deitada, o anus não está nem para cima e nem para baixo. Nós devemos ser felizes pelo fato de nossos peidos saírem pelo nosso lado posterior. Imagine uma criatura marinha, como os crinoides, que tem um sistema gastrointestinal em forma de U e o anus deles fica do lado da boca.

O que aconteceria se uma pessoa pudesse soltar um peido no planeta Vênus (Bufaldina Peidrosa, Cupira, PE).

Parabéns, Bufaldina! Pergunta inteligentíssima! Se Vênus tivesse uma temperatura entre 100 a 150 graus, existiria água na superfície do planeta por causa de sua pressão atmosférica extremamente alta. No entanto, a temperatura de Vênus chega a quase 500 graus e, uma vez que o ser humano é composto, predominantemente, de água, uma pessoa em Vênus não conseguiria emitir gás, mas, ao contrário, ela se tornaria gás, isto é, se tornaria um verdadeiro peido. Além disso, uma vez que a atmosfera de Vênus contém muitos compostos de enxofre, um peido humano não teria cheiro nenhum. Se o seu marido ou namorado é romântico e curte um bom peido a dois, você não deve se surpreender se, um dia, receber um elogio carinhoso como este: Você é a Vênus de minha vida, que equivale a dizer Você é o peido de minha vida.

Quanto tempo leva para um peido chegar até o nariz mais próximo (Venusiana Ventosa Melo, Minador do Negrão, AL ).

O tempo de viagem de um peido depende das condições atmosféricas tais como umidade, temperatura, direção e velocidade do vento, o peso molecular das partículas do peido e a distância entre o emissor do peido e o seu receptor. O peido se dispersa assim que deixa sua fonte, o ânus, e sua potência diminui com sua diluição. Como regra geral, se um peido não for detectado em poucos segundos, ele ficará demasiadamente diluto à percepção e se perderá na atmosfera para sempre. Existem condições excepcionais quando um peido é liberado numa área bem delimitada tal como um elevador, uma saleta bem apertada, ou dentro de um carro com os vidros fechados. Essas condições limitam a quantidade máxima de diluição, e o peido pode permanecer numa concentração cheirável por um longo período de tempo até que ele se condense nas paredes do recinto. Assim, se, por acaso, você desejar compartilhar o cheiro do seu peido com seu marido ou seu namorado, escolha um lugar bem fechado e sem ventilação. Nunca é demais lembrar o velho ditado: Quem peida unido, permanece unido.

Eu tenho vergonha de perguntar, mas com a senhora sinto-me mais à vontade. Meu noivo só consegue ejacular soltando muitos peidos e bem fedidos e ele vive insistindo comigo para que eu faça o mesmo. O problema é que eu não sei peidar tão bem como ele. Peço-lhe para me ajudar a salvar o meu noivado e o meu casamento que está chegando (Joana Sarpey d'Almeida, Olho D'Água do Borges, RN).

Querida amiga, você não precisa se envergonhar de nada. Mais de 1 bilhão de mulheres em todo o mundo já fizeram a mesma pergunta. Como você deve saber, a maioria das mulheres não consegue ter orgasmo, mas agora, com a liberação do peido, muitas mulheres conseguem ter vários orgasmos numa única relação. Aqui vai a receita para sua felicidade. Em primeiro lugar, vamos falar em termos de quantidade. Para soltar muitos peidos seguidos, você precisa comer alimentos ricos em açúcares de difícil digestão para os seres humanos, como a rafinose, a estaquiose e a verbascose. Os cientistas costumam chamar estes açúcares de ‘fatores de flatulências’ e, entre eles, o melhor estimulador de peidos é o feijão. Quando estes açúcares chegam ao intestino, as bactérias, literalmente, enlouquecem, entram em convulsão e formam muitos gases sem parar. Outros bons exemplos de alimentos com este potencial flatulento são o repolho, a couve-flor e ovos. Vamos, agora, tratar da qualidade de seus peidos. O odor dos peidos é formado a partir de pequenas quantidades de gás de sulfato de hidrogênio misturado com mercaptans. Estes compostos contêm enxofre. Compostos ricos em nitrogênio, tais como a escatole e índole são, também, ótimos para dar mau cheiro aos peidos. Para ter uma ótimo desempenho, sua dieta diária precisa conter estes compostos, bem como esses dois tipos de açúcares. Os alimentos que mais contribuem para a qualidade de seus peidos e, também, para sua quantidade, são couve-flor, ovos e carne. O feijão não dá fedor, mas ele é imprescindível na formação de uma verdadeira bateria de peidos. Comece sua dieta hoje mesmo e boa lua de mel.

Venho de uma família que cultiva a soltura de peidos em grupo há três gerações e me destaco como o descendente que mais peida com um fedor inigualável. Gosto de cheirar meus próprios peidos e não sei se isto é normal. De qualquer maneira, gostaria de saber se é possível engarrafar meus peidos para que eu possa cheirá-los na hora que eu quiser e se é possível congelar meus peidos para meus netos e bisnetos. Grato. (Flatus Populusque Romanus, Gloria do Goita, PE).

Caro Flatus, parabéns pelo seu desempenho e fama de peidador na família. É muito nobre de sua parte preocupar-se, também, com as futuras gerações. Em primeiro lugar, quero dizer-lhe que não existe nada de errado em gostar de seus próprios peidos. Além de ser muito comum, é também algo universal. O prazer proporcionado pelo peido é benéfico à saúde. Nos dias de hoje, muitas pessoas em tratamento com psicólogos conscientizam seus traumas de infância com mais facilidade soltando peidos durante as sessões, dispensando o uso de antidepressivos e obtendo alta médica em menos tempo que o normal. Quanto ao engarrafamento de peidos, digo-lhe que, em tese, é possível conservá-los num recipiente, embora isso implique em vários problemas logísticos. Em princípio, eu recomendo o uso de um saco plástico, ao invés de uma garrafa de vidro, para se apanhar peidos no ar. Numa de minhas teses de doutorado, eu provei ser mais eficaz capturar peidos tomando banho numa banheira. Pegue um vidro e encha-o com a água do banho. Deixe o vidro debaixo d’água, com a boca virada para baixo. Recoste-se na banheira de forma a permitir que as bolhas de seus peidos possam emergir à superfície na sua frente. Apanhe as bolhas dos peidos com o vidro, tampe-o, mantendo-o debaixo d’água para colher peidos puros, sem serem contaminados pela atmosfera. Para desfrutar do aroma de seus peidos ao máximo, certifique-se que o vidro não esteja contaminado pelo produto que ele, originalmente, abrigava, como picles, azeitona e outros. Para finalizar, confirmo que é possível congelar os peidos. O componente de vapor d’água do peido congela rapidamente, mas para congelar um peido inteiro são necessárias condições nas quais prevaleçam alta pressão e baixa temperatura, como na produção de gelo seco. A constituição do peido permanece inalterada nesse procedimento. Portanto, ele continuará bem fedorento após o descongelamento e sua reversão ao estado gasoso.

Prezada Doutoura. Sou aposentado, tenho 68 anos e continuando peidando demais e já me sinto muito mal com isso, embora eu goste muito de peidar. Minha mulher vive pegando no meu pé. Ela diz que, como se não bastassem os peidos que soltei todas as noites durante mais de 40 anos de casamento, agora solto peidos por toda a casa durante o dia. Peço a gentileza de recomendar o que devo fazer. (Flatulentino Odoroso, Pindobacu, BA).

Veja bem, Sr. Flatulentino, eu entendo e respeito sua posição e, além de responder à sua pergunta, vou lhe dar um conselho também. As pessoas que engolem ar em demasia costumam soltar mais peidos do que as pessoas que não engolem ar. Se o senhor quer reduzir a quantidade de peidos por dia, deve evitar feijão, carne, repolho, ovos e couve-flor e se acostumar a comer devagar, mastigar com a boca fechada e não regurgitar nem sólidos nem líquidos. Deve evitar, também, o fumo, goma de mascar e chupar pirulito. Estas três atividades fazem com que a pessoa engula mais ar. No entanto, eu recomendo que o senhor tenha uma conversa séria com sua esposa e explique a ela que, na terceira idade, as pessoas têm liberdade total para peidar, sem pedir licença ou desculpa. O senhor trabalhou a vida toda e sofreu com os preconceitos de sua época quando não se admitia peidar no ambiente de trabalho, em público e na companhia de amigos. Diga a sua esposa que agora é o momento de desfrutar do melhor da vida: peidar à mesa, no sofá assistindo televisão, numa sala de cinema, dentro de um ônibus e de um elevador. Faça, também, um esforço e ensine sua esposa a curtir uma flatulência a dois.

A Dra Sigasmunda Peud está preparando um novo livro que vai estarrecer o mundo. Ela vai revelar como americanos e russos vêm trabalhando na produção de bombas mais poderosas que as de hidrogênio e cobalto, por meio de fricção dos átomos de peidos humanos e de répteis.