terça-feira, 13 de setembro de 2016

AS GRAÇAS

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)
Seus dedos não alcançam os meus, Mas os de Aglaia acariciam meus cabelos, Despem-me da sobrepeliz, Da estola, Rasgam o ritual do homem, Juntam-me às musas, Dirigem-me para o corpo de uma igreja sem paredes e tetos, Glorificam minha dança resplandecente, E nasce em mim o poder criativo, A intuição do intelecto, Que interroga porque tão alto mantém suas mãos inalcançáveis à minha dor, Mas as de Eufrosina suavizam minha angústia, Cobrem-me de auras, De cicios, Realizam os desígnios inacabados, Fazem de mim uma divindade, Libertam-me para o voo de um céu sem grades e poleiros, Consertam-me o corpo, a mente e o espírito aquebrantados, E voltam para mim a alegria de viver, A graça de existir, Que se compadece da distância que me separa de sua vontade, Mas a de Tália tira-me do isolamento, Desarma meu braço segurando a cabeça, Levanta-me da cadeira, Espalha minha prece pelo universo, Traz-me mais três irmãs, Melodia-me para a nudez de uma natureza sem fronteiras e ideologias, Abençoa-nos com suas duas mãos, E brota em mim o desejo de ser uma flor, De ser dada a alguém por amor, Que exala sua fragrância o mais longe possível para permear seu dedo invisível.

video

O DUPLO


Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche) 



Corpo esburgado, Desvestido de seu estofo de coloridos mimosos, Agora o latim da decadência, Livre de baixos e abomináveis estratagemas e sofismas, Enquanto vivo, Abrigou um espírito contra as perfídias e tempestades do mundo, Preservou sua verdadeira cor, Um amarelo vivo, E dele são conservadas sua individualidade e sua personalidade, E com ele seus restos mortais não irão se perder perambulando a esmo, Comendo detritos, Bebendo água suja, Antes, Seu duplo se alimentará apenas de seu dourado sopro vital de luz, A alma de seu coração não mais visitará seu morto decomposto, Mas, Antes, Verá a si mesma,  Como o espectro majestoso de Amon, Que brilha dentro e fora dela, Seu coração imaterial será poupado para que sua consciência possa ser julgada, E mais que isso, Seu bom caráter estará sempre intimamente ligado à sua alma e ao centro da sua vida pensante e incorpórea, Através da qual se revelaram as manifestações das suas virtudes e de seus vícios, Tipificados pela sua ciência, Sua sombra jamais será extinta para que ela possa abrir caminho para o Grande Deus, E mais do que isso, Ela ganhará a beleza de sua tonalidade, Se juntará ao arco da aliança com 0 Grande Deus no céu, Eternizará o princípio de sua existência, E seu nome não será mantido para a posteridade para que todos se lembrem de você, Porque, ao contrário do que todos pensam, O nome é o que menos importa, Ao Grande Deus interessa somente sua real matiz, Contemplada apenas por aqueles que realmente te conheceram e te amaram, E agora que você vai empreender a grande viagem, Poderão surgir em seu caminho muitos daqueles que sempre assombraram seus sonhos, Portanto não tenha medo do Duplo Leão Deus, Nem do Duplo Manancial do Grande Rio, Porquanto não há ninguém no mundo que não tenha cometido iniquidade, Roubado, Violentado, Assassinado Homem e Mulher, Proferido Falsidades, Matado Animais, Fraudado, Saqueado, Se Intrometido Em Conversas Alheias Para Provocar Discórdia, Fofocado, Dado Vazão À Cólera Sem Causa, Cobiçado A Mulher Do Próximo, Pecado Contra A Pureza, Despertado Medo Nos Outros, Violado Templos Sagrados, Se Feito Surdo Às Palavras Da Justiça E da Verdade, Provocado Guerras, Feito Um Ser Humano Chorar, Agido Com Vingança, Feito Julgamentos Precipitados, Amaldiçoado O Grande Deus E Os Homens, Aligeirado O Alqueire, Falado Em Demasia, Envenenado A Água, Se Ensoberbado, Buscado Distinções, Aumentado Sua Riqueza, E quando você se encontrar com o Grande Deus, Ele colocará de um lado da balança todas os pecados atribuídos a você, E do outro sua nuança, Então ele verá que sua cor é veraz. Dirá que aqui você é bem-aventurado. E com Ele você estará para sempre, E mesmo que você pense nunca ter visto o Grande Deus em vida, Ele sempre esteve com você, Pois você sempre esteve sob Seu teto, Com todas aquelas luzes brancas que cobrem o firmamento, Juntam-se num único feixe, Projetam-se para o prisma de sua mente, Se decompõem em várias colorações, E com a sua cor única e indivisível formam um verdadeiro duplo, Você e o Universo, E embora você tenha muitos amigos imaginários, De júbilos, De doutrina, De labuta, De populaça, De linhagem, De diuturnidade, Nas horas difíceis e na derrota, Estará ao seu lado somente o Grande Deus de muitas moradas.

video

THE BEATLES: ONDE VOCÊ ESTAVA? CAROLINE MARSH, AMERICANA, DESISTIU DA FACULDADE DE DIREITO DEPOIS QUE CONHECEU OS BEATLES, E EMPREGOU-SE NA GRAVADORA MERCURY RECORDS

Texto de autoria de Alceu Natali, baseado em depoimento de Caroline à revista Rolling Stone. Direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)


Dia 4 de Fevereiro de 1964, acabo de ver um rosto, nome de uma música dos Beatles, I’VE JUST SEEN A FACE. Era um sábado de manhã. Eu ia ficar na casa de uma amiga e cheguei cedo demais. O rádio atualizava detalhes sobre a chegada dos Beatles a todo instante. Pensei comigo: Nossa, acho que vou até o aeroporto para vê-los. Cheguei ao aeroporto, dei uma olhada na multidão e disse: Ah não, tem gente demais aqui, não aguento isso. Peguei um táxi e disse: Leve-me para a cidade. O motorista me perguntou: Você foi ver os Beatles? E respondi: Tem gente demais lá. O motorista retrucou: Olhe à sua volta. Os Beatles estão bem perto de você.’ E lá estavam eles, em quatro limusines grandes e pretas, uma para cada Beatle. Ao parar num semáforo, o motorista disse: Vou segui-los a partir da última limusine e você me diz ao lado de qual você quer que eu pare. Eu vi uma com o George Harrison e pedi: Pare aqui! Minha conversa com George foi publicada no jornal Herald Tribune de Nova Iorque porque Tom Wolf, o repórter daquele jornal, estava com George na limusine.
CAROLINE: Como a gente faz para conhecer um Beatle?
GEORGE: A gente diz ’Oi’.
Os Beatles foram muito importantes para mim. Eu era uma garota comum, mas legal. Os Beatles mudaram minha vida. Eu tinha planejado fazer faculdade de Direito, mas isso me pareceu horrível e desinteressante comparado ao Rock & Roll. Os Beatles me fizeram perceber que tudo é possível na vida. Eles estavam muito distantes do domínio de minhas experiências. Era como se eles fossem de outro planeta. Como se houvesse vida em outras regiões do universo.




video